Todos os posts de juntosnaviagem

Você sabia que para viajar, as vezes é preciso visitar um médico?

IMG_20150211_160529352_HDR

Você que como nós, adora viajar e gosta de visitar lugares de todos os tipos, desde os mais visitados até os mais exóticos, precisa além de todo o planejamento da viagem como: passagens, roteiro e hospedagem, considerar também o tópico saúde.

Muitos não pensam neste aspecto da viagem, mas vários países possuem epidemias e algumas doenças que podem ser transmitidas durante uma viagem e, com planejamento, podemos evitar dores de cabeça.

Além das epidemias, muitos países exigem algumas vacinas para entrada no país. Hoje a única que é exigida internacionalmente para alguns países é a Vacina de Febre Amarela e deve ser apresentado o CIVP (Comprovante Internacional de Vacinação ou Profilaxia). Ah, lembrando… Não é preciso ir muito longe para isso, pois para entrar em Manaus, é necessária a vacina.

A febre amarela é transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A única forma de evitar a doença é com a vacinação. A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde e nos postos de vacinação da Anvisa, em qualquer época do ano. Ela deve ser aplicada dez dias antes da viagem para as áreas de risco de transmissão da doença e tem validade de 10 anos.

A boa noticia é que existe um suporte para o antes e o depois da sua viagem. A Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) dispõe de uma área no Hospital Universitário da UNIFESP – Hospital São Paulo, onde turistas de lazer ou de negócios, sejam praticantes de esportes, adeptos do ecoturismo ou apenas visitantes. Um ambulatório especializado que atua na prevenção, imunização e tratamento das chamadas doenças do viajante.

O ambulatório não é muito divulgado, mas é fácil conseguir uma consulta. Entrei em contato na segunda-feira e agendei para a quarta-feira da mesma semana. O horário de atendimento é chatinho para quem trabalha, mas para quem vai fazer uma viagem longa e um pouco fora dos “padrões” vale a pena se prevenir. Até por que as pessoas vêm e vão e os casos da gripe A H1 N1 são exemplos que as epidemias se espalham e que as doenças estão em todos os lugares.

Além disso, em vários lugares do mundo você encontra uma clínica de medicina do viajante e pode consultar no site www.istm.org, campo ISTM activities/Global Travel Clinic Directory. É sempre bom saber quem procurar numa
ocasião de emergência.

Links para consulta:

http://istmsite.membershipsoftware.org/AF_CstmClinicDirectory.asp

http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/viajante/viaja_atendimento.htm

http://dgi.unifesp.br/sites/comunicacao/index.php?c=Noticia&m=ler&cod=4b92dffc

http://www.anvisa.gov.br/viajante

México: 7 sítios arqueológicos

O México é um país interessante, com similaridades com o Brasil. A Cidade do México é uma grande capital, com aproximadamente 8.8 milhões de habitantes, transito complicado, ar poluído, com ótimas oportunidades de trabalho, cultura latina. Lembrou de alguma cidade brasileira?

???????????????????????????????

Porém, existem  muitas diferenças também. A influência da civilização pré-colombiana é muito forte. Os Mariachis são um show a parte (vale a pena uma passada na praça Garibaldi se estiver em México DC), a tequila, nachos e tacos nada parecidos com o que já experimentamos por aqui.

???????????????????????????????

Neste post, vamos focar em sugerir um roteiro para quem está interessado em conhecer seus sítios e cidades arqueológicas.  Em um roteiro que inicia na Cidade do México e vai até Cancun, é possível se beneficiar da logístisca e conhecer o melhor das civilizações Maias, Astecas, Toltecas e várias outras.

Resumo

 Línguas:  Espanhol
 Fuso Horário:  3hrs atrás do horário de Brasília
 Moeda:  Peso Mexicano (Conversão câmbio oficial 1U$ x 15MXN)
O câmbio é muito volátil, vale a pena confirmar antes da  viagem.
 Visto:  Não é necessário (mas o passaporte sim)
 Saúde:  Vacina de Febre amarela
 Média de Hospedagem:  U$30,00/dia (hostels)
 Média de Alimentação:  U$35/ dia
 Taxas em Sítios Arqueológicos  Depende do sítio, mas em torno de 200MXN
 Quantidade de dias  recomendados:  15 a 20 dias

México DC

Não vou me aprofundar na variedade de atividades que pode-se fazer nesta cidade, mas aconselho aproveitar para conhecer a praça dos Mariachis, a Basílica de Guadalupe, o Palácio Nacional e suas pinturas sobre a história da conquista e colonização do país e os diversos museus espalhados pela cidade.

???????????????????????????????

???????????????????????????????

Voltando ao nosso foco, sua primeira parada deve ser no museu nacional de antropologia. Lá você irá se preparar muito bem para o que está por vir. Em salas organizadas por diferentes civilizações e regiões, é possível entender muito bem como foi a evolução de cada tribo, qual deu origem a qual, guerras por territórios e dominância em determinado período. Além disso, a pergunta que costumamos fazer: Como uma civilização tão evoluída politicamente e tecnologicamente sumiu, é  razoavelmente respondida. Isso porque trata-se de teorias, mas que são bem aceitáveis. Apesar de algumas facções arqueológicas acreditarem na influência extra-terrestre nestas civilizações, neste museu é explicado através de curtas metragem, painéis e quadros, como foi possível a construção de grandes templos, sem máquinas para ajudá-los.

???????????????????????????????

Outra parada obrigatória é o Templo Mayor, fica bem no centro da cidade, ao lado da catedral e do palácio nacional. É possível alugar um audioguia, que vai tornar sua experiência muito mais enriquecedora. É possível visualizar muito bem as diversas camadas do templo que ali existia. Cada novo imperador construía um templo maior em cima do anterior, para reforçar seu poder e dominância sobre quem foi dominado ou simplesmente substituído.

???????????????????????????????

Outro fato interessante, é que é possível ver o tamanho descomunal da catedral central. Com a conquista espanhola, as pedras que sustentavam este templo foram utilizadas para a construção desta igreja, de maior tamanho que o templo, como uma forma de dizer que o Deus católico é maior que as divindades Astecas.

08

Curiosidade: Sabiam que a cidade Asteca, onde atualmente está a Cidade do México, era construído sob um grande lago, e chegou a ser relatada como Veneza Americana pelos primeiros espanhóis a conhecerem-na. Atualmente este lago não existe mais, e algumas construções, como a Basílica de Guadalupe, sofrem com o terreno arenoso e chegam até a terem uma inclinação em sua estrutura.

???????????????????????????????

Teotihuacán

É um complexo de pirâmides maravilhosas a apenas 50km da Cidade do México. Para chegar lá, é possível pegar um ônibus no Terminal Norte da Cidade do México até San Juan Teotihuacán. Normalmente o horário é das 7 às 18, mas é sempre bom confirmar antes. Porém, a forma mais fácil e prática é fechar um passeio na própria pousada, hostel ou hotel em que ficar hospedado ou em uma das milhares de agências da cidade.

???????????????????????????????

Aconselho a reservar pelo menos 2 horas para explorar todo o complexo. O ponto alto do passeio são as piramides do Sol e da Lua, porém, pinturas rupestres, tuneis e pequenas construções não devem ser esquecidas neste passeio

???????????????????????????????

???????????????????????????????

Aqui foi a maior cidade do México antigo e, provavelmente, capital do maior império pré-hispânico do México. Seu auge foi entre os anos de 0 a 700 dC.

Monte Albán (Oaxaca)

Centro cerimonial no alto de uma colina, foi povoada pela civilização Zapoteca, entre os anos de 500aC até 900dC.

Para explorar este local, é necessário se deslocar até a cidade de Oaxaca. Para isso, pegue um ônibus na Cidade do México (TAPO). O tempo de viagem é em torno de 6hrs e meia.

???????????????????????????????

Como uma vista espetacular de 360º,  este sítio está a poucos quilômetros da cidade. Na entrada do parque, é possível contratar guias credenciados.

A “Gran Plaza” fica ao centro do complexo e tem em torno de 300m de comprimento por 200m de largura. Algumas das estruturas foram templos, outros residencias da elite. A cidade conta também com algumas tumbas e com o campo de “Juego de  Pelota”.

???????????????????????????????

Explore também toda a plataforma norte e sul, e ao final, é possível visitar um museu de boa qualidade.

???????????????????????????????

Palenque (Chiapas)

O sítio de Palenque é surpreendente. Cravado em uma densa floresta, é impressionante a primeira visão que temos sobre a cidade. O contraste entre os templos e a vegetação dá uma visão privilegiada e única entre tantos outros complexos no México.

???????????????????????????????

Para visitar este sítio, o primeiro desafio é chegar na cidade de Palenque. A viagem de ônibus pode durar até 14hrs vinda de Oaxaca. Porém, é possível fazer a viagem noturna em ônibus confortáveis. A estrada é razoável e é possível ter uma noite de sono aceitável durante a viagem.

Chegar na cidade pode ser demorado, mas recompensador. É possível pegar uma Van até o complexo. Próximo a entrada, é possível ver o cartão postal de Palenque, uma piramide chamada Templo das Inscrições, que abriga até hoje um dos imperadores desta civilização. Não é possível entrar nela, mas é possível visitar a tumba da  rainha vermelha, que abrigou uma das mulheres do imperador.

O palácio, ou “El Palacio”, era a moradia do imperador, sua rainha e filhos, além do alto escalão da tribo. É possível ver as camas rusticas e o alinhamento entre as janelas, o que propiciava uma ótima ventilação, mantendo a temperatura agradável do local.

???????????????????????????????

 

A maior parte das piramides não podem ser escaladas, mas algumas delas estão liberadas. A subida normalmente é cansativa e ligeiramente vertiginosa, mas a vista é fantástica lá de cima, podendo avistar o complexo de um angulo superior.

???????????????????????????????

Uxmal (Peninsula de Yucatán)

A viagem de Palenque até Mérida, cidade base para visitar Uxmal, dura em torno de 9 horas. A viação principal é a ADO. O maior problema no meu caso foi que eles estavam de greve. Foi ai que a aventura começou, peguei um ônibus alternativo até Escarcega e de lá, pegaria um ônibus até Mérida. Foi uma aventura, mais isso conto em outra oportunidade.

Uxmal é um sítio Maia, que teve seu auge entre os anos de 600dC até 900dC. Apesar de bem interessante, digo que é um aquecimento para Chicén Itzá.

A Gran Piramide é bela, com 32 metros de altura, foi plenamente restaurada apenas em sua face norte. Explore também a “Casa del Adivino”, “Cuadrangulo de las Monjas”, “Casa de las Tortugas” e “Palacio del Gobernador”. Também é possível visitar o campo de “Juego de Pelota”.

???????????????????????????????

Apesar do centro politico e religioso da cidade ter sido restaurado, os arredores desta cidade era constituído de casas dormitório e tinha vilas residenciais. Este sítio não é tão grande, então, aproveite para explorar cada detalhe.

???????????????????????????????

Aproveite a cidade de Mérida, que é encantadora. O centro costuma ter danças regionais e festas culturais. Ótimos restaurantes margeiam a praça principal. Uma típica cidade colonial que abriga muito bem seus visitantes. Vale a pena gastar um dia explorando-a.

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Chichén Itzá (Peninsula de Yucatán)

Cidade Maia/Tolteca mais bem restaurada. Uma das 7 novas maravilhas do mundo. Posso arriscar a dizer que é o ponto alto da viagem.

Chegar de Mérida é super simples. É possível ir de ônibus até Valladolid, deixar as malas em um hostel e voltar ao Chichén, já que o sítio fica entre as duas cidades. A viagem é de apenas 2h30. Claro que é possível ir direto de Mérida, mas precisaria carregar as mochilas durante o passeio. Se optar por Valladolid, uma van te deixa na entrada do sítio em apenas 40min.

A cidade tem uma história interessante, pois parte foi construída por Toltecas e parte pelos Maias. É possível diferenciar a arquitetura destes momentos distintos. A riqueza cultural deste complexo torna quase que obrigatória sua visitação com o acompanhamento de um guia, de preferencial, ou minimamente com um audioguia.

Na parte velha da cidade é possível visitar o Observatório (El Caracol) e o banho a vapor. Na época da construção desta parte da cidade, os Maias eram um povo pacifico, basicamente constituído por matemáticos, filósofos, astrônomos e engenheiros.

??????????????????????????????????????????????????????????????

Porém, a cereja do bolo estava na parte nova da cidade. Construída em um período macabro, era muito comum muitos sacrifícios de animais e humanos. É comum os nativos citarem rios de sangue neste período. Em constantes conflitos e sob tragédias naturais, os Maias realizavam oferendas (ou sacríficos) em troca de piedade divina.

“El Castillo” é uma perfeita pirâmide datada de 800dC e tem 25 metros de altura. Foi construída sobre a estrutura de outra piramide menor e mais antiga. Suas bordas recortadas formam o notável calendário Maia. Através de níveis, eles dividiram os 18-20 meses, num total de 365 degraus ou dias do ano. Em cada vértice da piramide é possível ver 52 painéis que lembram os 52 anos do calendário Maia.

???????????????????????????????

Nos equinócios de primavera e outono, a sombra do sol projeta no chão uma sombra que lembra o formato de um dragão.

chichen

Difícil entender a precisão com que eles compreendiam a distribuição de tempo, estações do ano. Tinham controle de quando deveriam iniciar as plantações e melhor época de colheita. Mapearam os céus com uma precisão fantástica considerando suas ferramentas e equipamentos rústicos.

Ao bater palmas em frente ao “El Castillo”, seu som é refletido pela “janela” ao topo da pirâmide. O som se assemelha a um piado de pássaros.

O “Gran Juego de Pelota” chega a ser 7 vezes maior do encontrado em outros sítios, digno de copa do mundo. Inscrições em suas paredes sugerem que os perdedores das partidas eram sacrificados.

???????????????????????????????

???????????????????????????????

A cidade é enorme com diversos outros atrativos e estruturas. Você vai gastar pelo menos 3 horas, então, lembre-se se de proteger do sol com muito protetor solar, roupas leves e bonés/chapéus.

Se sobrar um tempinho em Valladolid, alugue uma bike e vá visitar os cenotes Dzitnup e Samulá. São apenas 20-30 minutos pedalando.

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

Dica: Se não for fazer esta “viagem aventura” toda, mas estiver curtindo a praia em Cancún, tire um dia para visitar Chichén. A viagem dura em torno de 2h30, mas é extremamente recompensador.

Tulum (Peninsula de Yucatán)

Última parada nesta nossa aventura é Tulum. Lar do que poderia ser a casa de verão Maia, uma paisagem surreal, com o contraste de lindos templos com o mar do caribe Mexicano e seu azul característico.

???????????????????????????????

Ir de Valladolid até a cidade de Tulum é simples e fácil, apenas 2 horas de ônibus, que saem com grande frequência durante o dia.

Em uma pequena colina, no meio das areias brancas do litoral está abrigado este lindo sítio arquelógico. Também tem em seu lugar de destaque uma piramide chamada “El Castillo”. Andando a oeste do sítio é possível registrar uma bela foto desta estrutura. Outro ponto muito interessante de visita é o templo das pinturas, que tem painéis muito bem preservados. Este monumento foi provavelmente o último construído antes da chegada e conquista dos espanhóis.

???????????????????????????????

Com tanto calor, difícil é não querer descer uma escadaria ao lado do “El Castllo” e se jogar no mar.

???????????????????????????????

A viagem a Cancun é de apenas 2 horas. Vale a pena dar uma parada no meio do caminho em Cozumel. Depois de toda esta viagem cultural, aproveitar um pouquinho deste marzão caribenho, é mais que merecido.

??????????????????????????????? ???????????????????????????????

Gostou? Curta nossa página no facebook:
http://facebook.com/juntosnaviagem

Vai seguir este roteiro, não esqueça que estamos juntos na viagem! Mandem-nos suas dúvidas.

Abraços e até o próximo post.

 

Hospedagem barata e de última hora! Sim, você pode

Para muitos, a primeira grande tarefa de uma viagem é a hospedagem. Não posso dizer isso no meu caso, pois com espírito mochileiro, meu primeiro e único ímpeto a fazer antes de viajar é comprar a passagem de ida. Porém, existem ocasiões em que é realmente muito necessário reservar a hospedagem dos destinos.

Aqui vão alguns casos em que deveria reservar a hospedagem anteriormente:

– Viagem com crianças: Importante checar se infraestrutura do local oferece facilidades como: trocadores, cozinhas com micro-ondas, berço, monitores, playground, etc.

– Viagem em alta-temporada: Viagens no ano novo, carnaval e outros feriados. É muito provável que você tenha de rodar muito a cidade para encontrar um bom local para se hospedar nestas datas. Então, faça antes e evite dor de cabeça.

– Destinos que você não conhece: Procure saber um mínimo do local onde você está indo para saber se é preciso reservar uma hospedagem antes. Em julho, a Europa ferve e destinos como Veneza são lotados. Outro exemplo é o Butão, que não é possível acessar o país sem um local de hospedagem já reservado. É comum, em países que expedem o visto no momento da chegada, que perguntem qual será sua hospedagem. Neste caso, mesmo que você não tenha uma reserva, tenha sempre em mãos o nome de um local de possível estadia.

– Companhia sem espirito mochileiro: Respeite sempre os limites das pessoas com quem está viajando. Se elas não estão dispostas a ficar procurando um local, reserve antes.

E qual a melhor maneira de se encontrar um bom local para se hospedar?

???????????????????????????????

Atualmente, existe uma infinidade de sites que facilitam este trabalho. Uma série deles lista hospedagem por padrão de qualidade, custo, tipo de propriedade e até avaliação dos hospedes. Nunca subestime os comentários dos hospedes, pois estas informações são fundamentais no momento de decidir o local a reservar.

Existe uma diferença entre sites como decolar, onde você reserva e faz o pagamento pelo próprio site. E outros como o booking, onde para a maioria dos casos você simplesmente reserva, com a opção de pagar apenas quando chegar ao local. Mas fique atento, o próprio booking oferece promoções de preços mais baratos para reservas pagas antecipadamente. Vale a pena pesquisa.

http://www.tripadvisor.com.br/

http://www.booking.com/

http://www.decolar.com/

http://www.trivago.com.br/

Ainda não é muito comum entre os brasileiros utilizarem o site AirBnB para fazer reserva. Esta é uma excelente opção para hospedagem a baixo custo. Funciona da seguinte maneira: Proprietários disponibilizam seus imóveis para locações de curta duração (na maioria dos casos). Os imóveis normalmente estão mobiliados e tem um custo bem acessível. Para se ter ideia, é possível alugar um bom apartamento a poucas quadras da praia de Ipanema por R$ 100,00 a diária. Antes de alugar, leia os comentários do local e a reputação do locatário.

https://www.airbnb.com.br

O última opção é pesquisar por sites locais que normalmente listam todas as pousadas e hotéis de uma determinada cidade ou região. Este método funciona muito bem para destinos brasileiros e normalmente tenho sucesso em conseguir vagas inclusive em alta temporada, por preços muito acessíveis. Normalmente eu faço um texto padrão e saio disparando e-mail para todas as pousadas da lista. Com o resultado, basta planilhar e comparar qual a melhor opção.

Digite no google: Pousadas <nome da cidade>, que certamente terá um bom resultado. Veja abaixo este tipo de site para alguns destinos legais.

Praia da Pipa:

http://www.pipa.com.br/hospedagem

Chapada dos Guimarães:

http://www.chapadamt.com.br/pousadasehoteischapadadosguimaraes.asp

Bonito:

http://www.portalbonito.com.br/guia-cidade/pousadas-em-bonito

Jericoacoara:

http://www.portaljericoacoara.com.br/jericoacoara_pousadas.htm

Caso não consiga vagas mesmo assim (isso costuma ocorrer em grandes feriados como Carnaval e Ano Novo), vale a pena ligar e pedir indicação para as próprias pousadas que já estão lotadas. Em 2005, consegui alugar uma casa em Ilhabela por R$ 70,00 a diária no ano novo, a uma semana da viagem.

Antes de Reservar

DSCN1478

Antes de reservar sua estadia, fique atento as seguintes questões:

  • Qual a distância da hospedagem para o centrinho da cidade: Caso não esteja de carro, um local afastado pode dificultar atividades básicas como ir jantar ou fechar passeios;
  • Pergunte sempre se a pousada oferece passeios e quais opções: Cuidado, as vezes os preços das pousadas são mais caros do que em agências. Na Capadócia, fechar um passeio de balão diretamente na pousada deixava o passeio em torno de US$ 70,00 mais caro. Questione, pois com certeza eles levam algum na indicação;
  • Como é o café da manhã: Como bom mochileiro, eu adoro tomar aquele café da manhã “Power” e depois, só jantar. Dependendo da hospedagem, isso não é possível. Neste caso, acrescente o valor de um bom café da manhã para ter base de comparação de preços;
  • É possível pagar com cartão de crédito: Normalmente pagamos algo em torno de 40 a 50% para reservar e o resto após termino da estadia. É importante confirmar se é aceito cartão de crédito, cheque ou seja lá qual for sua forma de pagamento. No Brasil é comum oferecerem descontos para pagamentos com dinheiro. Na Europa, é comum cobrarem uma taxa adicional (normalmente 10%) para pagamento com cartão;
  • Para viagens de longa duração, saber se a pousada oferece serviço de laundry (lavanderia) é uma boa ideia;
  • Como já dito anteriormente, pesquise por comentários de outros hospedes antes de fechar negócio. Dicas como banheiro sujo, quarto mofado podem ser decisivos na sua escolha;
  • Qual horário que se inicia a diária. É muito comum as diárias começarem as 11hrs ou meio dia. Agora, é importante checar para você não ter que pagar meia diária por ter chegado antes ou ter que sair depois.
  • A grande maioria das pousadas tem lockers (guarda volumes) de graça. Porém, já tive a surpresa de me hospedar em locais em que este serviço era cobrado. Isso é essencial para viagem onde o mochileiro irá fazer trilhas de dias, e normalmente não levará toda sua bagagem nesta aventura;

Minha dica final é a seguinte: Antes de explorar a cidade e os arredores, peça a sugestão do responsável pela pousada. É comum você receber dicas muito boas. Se for hostel então … A maioria deles oferecem mapas com os principais pontos turísticos da cidade.

Juntos na Viagem!

Isla Margarita e Los Roques: Paraísos do Caribe Venezuelano

Resumo

 Línguas:  Espanhol
 Fuso Horário:  1h30 atrás do horário de Brasília
 Moeda:  Bolívar Fuerte (Conversão câmbio oficial 1U$ x 6,3 BsF/ cambio negro 1U$ x 160 BsF)
O câmbio é muito volátil, vale a pena confirmar antes da viagem.
 Visto:  Não é necessário (mas o passaporte sim)
 Saúde:  Vacina de Febre amarela e Repelente
 Melhor época para visitar:  Isla Margarita e Los Roques tem sol mais de 300 dias ao ano
 O que fazer:  Praias, Windsurf, Kitesurf, Nado com Golfinhos, Passeios de barco, Pérolas, Fortalezas,  Ilhas, Mergulhos, Snorkeling.
 Média de Hospedagem:  U$30,00/dia
 Média de Alimentação:  U$15/ dia
 Taxas aeroportuárias:  Aproximadamente BsF 35,00/pessoa
 Taxas de preservação de  Los Roques:  U$30,00 (dólares)/pessoa
 Quantidade de dias  recomendados:  10 a 15 dias

Venezuela ame-a ou odeie-a!

O que você vai fazer na Venezuela? Caracas! Por que Venezuela? Lá é um caos…
Essas foram algumas de muitas perguntas e comentários que escutamos quanto falamos do nosso destino.

Mas aqui vamos ter a oportunidade de responder parte das perguntas.

O que você vai fazer na Venezuela? Conhecer parte do Caribe!

Sim, a Venezuela é banhada pelo lindo mar do Caribe e em minha opinião tem as praias mais lindas que já vi na vida.

Ok, você pode estar se perguntando… Mas qual será a referencia dela.

Eu não conheço a Polinésia Francesa, Bali, etc. Mas comparando no caribe, o Edu já esteve em Cancun, Cozumel e concorda que Los Roques é surreal!Caribe

Certo, vamos a segunda pergunta…
Por que Venezuela? Lá é um caos!

A Venezuela tem belezas naturais, selvagens, paradisíacas e de cair o queixo como:

• Salto Angel (maior queda d’agua do mundo, com 979 metros e considerada patrimônio mundial pela Unesco):

Salto Angel

• Monte Roraima (local da tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana), Isla Margarita, Arquipélago de Los Roques e muito mais.Monte Roraima

A Venezuela tem seus problemas, como qualquer país, mas é incrivelmente lindo e vale muito a pena conhecer.

Nós visitamos Isla Margarita e Los Roques em Março de 2013, passamos uma semana entre as duas ilhas.

Acho que 10 dias são suficientes para conhecer bastante coisa nas duas ilhas, mas se tiver mais tempo, o país tem muito para oferecer (espere o nosso post da subida ao Monte Roraima), como os parques Nacionais.

Em nossa visita pegamos um dos dois voos direto para Caracas que tinham na época. Um às 11h e outro às 15h. Hoje acredito que só a Gol e a TAM estão com voos diretos, mas apenas um voo por dia, já as outras companhias possuem voos com escala e a média é R$ 1.500,00.

Isla Margarita é bem legal, uma ilha grande, com infraestrutura de hotéis, parque de diversões, shopping e para a felicidade dos consumistas é área livre de impostos. Margarita é zona produtora de pérolas e é possível comprar com preços mais acessíveis. Só é recomendável que seja indicado por alguma pessoa local de confiança.
Se tiver dúvida se a pérola é verdadeira, deve colocar fogo, se for plástico queima, mas a pérola verdadeira não.

Lá você pode mergulhar com golfinhos e ver o show das focas, mas sem pagar por uma estadia cara como na Riviera Maya, Cancun, etc. O parque Diverland fica pertinho de Porlamar e lá dentro há o Waterland, onde tem show de focas, leões marinhos e os lindos golfinhos. O local não é no meio do mar, é uma piscina grande e isso facilita muitas pessoas que não sabem nadar e tem medo de fazer essa atividade no mar.

Não esperem uma estrutura do Sea World, mas para quem sonha em nadar com essas coisas lindas, vale a pena.Isla Margarita - WaterlandIsla Margarita - Waterland

As praias são estruturadas e tem para todos os gostos.Para quem gosta de praias com mar calmo, pode se divertir em Playa Paraiso, Punta Arenas, Caribe, Zaragoza e muito mais.
Isla Margarita - Playa Paraiso

Para quem gosta de ondas e surfa, pode visitar as praias de Guacuco, Parguito, El Agua, Puerto Cruz e Taguantar. Mas as praias não são somente pra quem surfa, pois a maioria tem uma ótima estrutura de restaurantes e barracas.

Para quem gosta de velejar, a praia El Yaque é uma praia super tranquila, rasa e com muito vento. Os ventos são constantes em média de 25 nós e tem sol o ano todo. Lá tem muitas pessoas praticando WindSurf e Kitesurf, caso queira fazer aulas, vale a pena, afinal é considerada umas das 5 melhoras praias do mundo para a prática do esporte. E foi de lá o filme El Yaque, Pueblo de Campeones que mostra a história de quatro garotos que foram campeões e viraram heróis de El Yaque.Isla Margarita - El YaqueIsla Margarita - El YaqueIsla Margarita - El Yaque

Além das praias existem os passeios de barco pelo Arquipélago de Los Frailes, Isla de Coche e Cubagua, onde pode fazer Snorkeling, mergulho de cilindro e em uma delas a visita a um Naufrágio, nós não fizemos, pois não daria tempo.

Tem um passeio bem legal que vai para a Lagoa da Restinga, parecido com os passeios de barco pelos mangues do nordeste Brasileiro. Eles brincam que é a Veneza de Isla Margarita. Durante o passeio você pode ver lindas estrelas do Mar, cavalos marinhos e no final chega numa praia onde consegue passar o dia e tem deliciosas Ostras.Isla Margarita - RestingaIsla Margarita - Restinga

Visitamos El Fuerte de Santa Rosa de La Eminencia ou Castillo Santa Rosa, que fica em La Asunción, uma cidade próxima. Chegamos bem no dia que estava acontecendo uma filmagem, parecia que estávamos nos tempos das invasões de piratas.Isla Margarita - La Eminencia

O Farol de Pampatar também é um lugar legal para visitar, pois tem uma das vistas mais bonitas e você pode ver as Salinas de Pampatar lá do alto.Isla Margarita - PampatarIsla Margarita - PampatarIsla Margarita - Pampatar

Vejam o por do sol no Fortín de la Galera em Juan Griego, uma cidade ao Norte da Ilha de Margarita. É realmente lindo ver o sol se por desse ponto.Isla Margarita - Juan Griego

Em Isla Margarita ficamos hospedados no Hotel California, não é aquele da musica, mas é um ótimo hotel. Ficamos em El Yaque, pois o Edu fez aulas de Kitesurf e tinha uma ótima estrutura. É um pouco distante de Porlamar, mas como o combustível lá é barato (ao contrário do Brasil) e fica tranquilo de ir e vir para outros lugares. Vejam na foto que tiramos, onde mostra que 35 litros custaram míseros 3,43 VEF.
Isla Margarita

Depois de tudo isso o Paraíso nos esperava e pegamos o voo para passar três dias em Los roques. O arquipélago possui aproximadamente 50 ilhas e tem em torno de 1.800 habitantes, a grande maioria em Grand Roque.
Los Roques

De Isla Margarita para Los Roques tem voos de 40 minutos, mas o sofrimento para o Edu foi ver o tamanho do avião turbo hélice que estava a nossa espera. Isso porque era o maior avião que voava para a Ilha, com 40 lugares. Praticamente um ônibus de asas, mas é melhor que as Kombosas que voavam por lá (nada contra a Kombi).
Los RoquesLos Roques

A Ilha é bem pequena, apesar de chamar Gran Roque e não tem nada para fazer além de uma sorveteria, uma padaria e as pousadas. Levem dinheiro, pois na época que fomos não havia caixa eletrônico. E precisam pagar tudo com dinheiro. Inclusive as taxas de preservação que você paga na chegada, no guichê do imenso aeroporto.

É importante contar para todos que apesar de ser tudo perto e o aeroporto uma cabine, nós quase perdemos o voo de volta para Caracas, pois achamos que tudo era no super aeroporto, mas o check in e a entrega das bagagens são em uma agência de viagens, na praça central. Tivemos (Edu) que correr com as bagagens e fazer tudo correndo, mas o mega ônibus de asas nos esperou.

Levem tudo que for precisar, como medicamentos, repelente e protetor solar. Devido ao difícil acesso, alguns produtos são mais caros e pode não encontrar.

Geralmente os locais transformam suas casas em pousadas e outras são de gringos que vieram e construíram suas lindas pousadas que tem excelentes chefes na cozinha.

É tudo muito simples, algumas pousadas nem banho quente têm, mas sinceramente, não fez falta, pelo menos pra mim. Os preços das pousadas variam muito, desde U$ 15à U$150. Dependendo do período é melhor reservar antes, pois de final de semana tem bastante visitantes.

As pousadas oferecem pensão completa ou meia pensão (café da manhã e jantar). Vale a pena escolher a pensão completa, pois todos os passeios são fora da Ilha principal e algumas Ilhas não possuem infraestrutura, aí você vira boia fria, pois eles fazem o seu almoço e você leva em uma frasqueira térmica.

Nós pegamos meia pensão e fazíamos o lanchinho na padaria e levávamos frutas. Se não me engano, em Madrisqui, tem um restaurante que na época da lagosta, que vai de Novembro à Abril serve uma simples e deliciosa lagosta grelhada. A lagosta é por quilo.
Primeiro você escolhe a lagosta em uma rede na beira do mar, pesa a coitada e depois a encontre na sua mesa.

Uma coisa engraçada que aconteceu, foi que o nosso dinheiro não dava e a moça disse que não tinha problema, pois passaria na pousada para buscar a noite. Se fosse em outro lugar, não sei se faria isso, mas confiou em nós.Los RoquesLos Roques

Os passeios saem todos do píer principal, você pode fechar com a pousada ou no próprio píer com o famoso Jesus. Essa é uma pessoa que todos que visitam a Ilha conhecem. A média dos passeios era em torno de US$15,00 e além do passeio é indicado alugar o guarda sol e as cadeiras que não custam nem U$5,00. Lembro que pelo equivalente a US$20,00 fomos para a Ilha mais linda que fica a cerca de 1 hora de barco de Gran Roque.
Visitamos:
• Dos Mosquices (projeto de proteção a tartarugas marinhas)
Los Roques - Dos MosquicesLos Roques - Dos Mosquices

• Francisquini
Los Roques - FrancisquiniLos Roques - FrancisquiniLos Roques - Francisquini

• Madrisqui.
Madrisqui

• Cayo de Água: Recomendo que visitem Cayo de Água por último, pois todas as outras ficarão no chinelo, após conhecer Cayo de Água. Levem equipamento de Snorkeling, pois a fauna marinha de Los Roques é riquíssima e somente em mergulho de superfície já é possível ver muitos peixes e animais marinhos belíssimos. Levem um lanchinho, pois não tem nada além de você, uns 5 guarda-sóis e toda a beleza que a natureza pode te oferecer.
Los Roques - cayo de águaLos Roques - cayo de águaLos Roques - cayo d' água

Acabamos não visitando o farol e muitas outras ilhas, mas isso foi proposital, pois agora teremos que voltar para conhecer ainda mais as belezas desse arquipélago lindo, que pra mim ainda ocupa a primeira posição de praias mais lindas que já visitei.
Fica aqui um vídeo que fizemos e mostra a paz que é este lugar e como a natureza é linda.

10 dicas para fazer a difícil mala compacta, prática e segura

Olá galera!

Neste tópico vamos compartilhar com vocês várias dicas para sua viagem.
A intenção é que sejam desde dicas de planejamento, cronogramas da viagem, restaurantes, lugares e até o que levar na mala.

Para começar, vamos falar da nossa companheira de viagem… A mala, que pode ser de rodinhas pequena, Big e a nossa queridinha Mochila.
Eu (particularmente) tenho mania de organização e não consigo me achar dentro de uma mochila sem critério, já o Edu não tem problema com isso.
Na maioria das vezes, o problema é fazer tudo o que você precisa para um mês, entrar em uma mochila de 50 litros.
O colega do vídeo (abaixo) é mestre em aproveitar espaço, mas não vamos exagerar tanto, até porquê queria ver se ele precisasse de uma meia seca no meio do caminho. Hehehe

Aqui vão algumas dicas que ajudarão um pouco na organização da sua próxima mala. Prometo que quando fizer a próxima, postarei um vídeo.

1) Para poupar espaço e não carregar muito peso reutilize os amenities de hotel (aqueles potinhos pequenos de shampoo, condicionador, sabonete líquido e hidratante).
É super útil em viagens curtas e para viagens longas, compre embalagens pequenas, afinal de contas suas costas merecem férias também.
IMG_20150121_203150298

2) Coloque toucas de banho em cada sapato de viagem, assim ele não encosta nas roupas limpas e poupa o espaço na mala.
3) Para não amassar os sapatos e poupar espaço, coloque as meias dentro dos sapatos.
IMG_20150121_202925522

4) Para deixar os fios organizados e de fácil acesso, guarde os cabos de maquina fotográfica, carregador e fones de ouvidos nas caixas de óculos vazias.
IMG_20150121_203123359

5) Deixe os sutiãs encaixados um em cima do outro e as calcinhas embaixo, assim evitará amassá-los e economizará espaço.
IMG_20150121_204019718

6) Faça rolinhos nas roupas ou dobre 4 vezes verticalmente, assim não amassa e poupa espaço. Se amassar muito, passe o secador de cabelos (se tiver um), pois ajuda a deixar mais apresentável.
IMG_20150121_203721670

7) Para as vaidosas de plantão. Quem não vivem sem um colar, embale eles em plástico filme. Evitará que embarace e façam terríveis nós.
IMG_20150121_203610571
IMG_20150121_203637511

8) Eu não sou muito vaidosa (e mão de vaca), não gasto muito com maquiagem e odiaria tirar a minha maquiagem rara (que nunca uso) da mala e ver tudo quebrado. Para isso coloque algodão em cima do pó, assim pode deixar até na bolsa e evita que vire caquinhos.
IMG_20150121_203921988

9) Para evitar os vazamentos indesejados, coloque plástico filme na abertura dos potes e feche normalmente a rosca ou encaixe a tampa.
IMG_20150121_203327175

10) Para dificultar o furto de pertences da sua mala, tente sempre usar os cadeados ou lacres, fixados em algum ponto fixo da mala, como alças.
O vídeo abaixo mostra como é possível esse furto e como você consegue evitar. Mesmo assim é possível que aconteça, mas não conseguiriam fechar a mala e você já acionaria os responsáveis no próprio aeroporto.

Espero que gostem e mande as suas próprias dicas para o Juntos na Viagem!

Até a próxima! 🙂